COMPREENDA O QUE É O METAVERSO E SEU IMPACTO NA VIDA DAS PESSOAS

O termo Metaverso, apesar de parecer novo, não surgiu agora. Esse termo foi visto pela primeira vez no livro “Show Crash” que de trata de uma ficção científica publicada em 1992 pelo escritor Neal Stephenson. Entretanto, esse termo se popularizou mais no ano passado (2021), que foi quando o fundador do Facebook – Mark Zuckerberg – anunciou a mudança do nome da empresa, de Facebook para Meta, e algum tempo depois anunciou a proposta de criação do metaverso.

O que seria o Metaverso?

O Metaverso é retratado como uma espécie de mundo virtual realista e totalmente imersivo, mas que é gerado por computadores. Nesse mundo virtual as pessoas podem interagir entre si através de seus computadores, fones de ouvidos e VR (Realidade Virtual).

A ideia de um suposto metaverso já existe na vida real, através de jogos que utilizam de óculos VR e outros recursos para gerar no usuário uma imersão maior. Entretanto, a tecnologia que se tem hoje não permite ainda gerar imagens de alta realidade, gerando apenas imagens em 3D, não realistas. No entanto, a proposta de Mark Zuckerberg para o metaverso é que a imersão seja tão realista quanto o mundo real, podendo ser utilizados desde óculos VR para isso, até mesmo salas separadas com criação de hologramas. Segundo Mark, o metaverso é o próximo capítulo da internet, e também da empresa Meta.

Qual seria o impacto do metaverso na vida das pessoas?

O melhor jeito de imaginar um futuro com o metaverso presente e sendo executado é se lembrar da série Black Mirror. Essa série é uma das mais famosas criações da Netflix, e fala abertamente sobre os impactos de possíveis tecnologias na vida das pessoas.

Na temporada 3, episódio “versão de testes”, o protagonista é convidado a participar de um teste para lançamento de um novo jogo de terror, onde a novidade é que o jogo se passa em um realidade virtual com gráficos altamente realistas. Acontece que durante o jogo, o jogador/protagonista acaba perdendo a noção entre a fantasia e a realidade, e o final acaba não sendo um dos melhores.

Mas calma… Não fique assustado. Acontece que na simulação ocorrida no episódio em questão as coisas acabaram saindo do controle e as sensações vivenciadas pelo protagonista se tornaram reais, ou seja, o protagonista passou a sentir não apenas as emoções, mas também as sensações de dor, durante o jogo. Entretanto, em tese, essa não é a proposta do metaverso, porém imagine que se houver uma realidade virtual altamente realista, será que nossa mente conseguiria diferenciar a realidade da fantasia? Seria possível viver em um mundo virtual e após isso ir para a realidade sem sofrermos nenhum tipo de ruptura? Como isso afetaria os relacionamentos pessoais na vida real?

Em contrapartida, quais seriam os benefícios dessa tecnologia?

Já imaginou a facilidade que seria poder realizar reuniões totalmente virtuais? Ou realizar cursos e aulas práticas em um ambiente virtual e realista sem precisar sair de casa e ainda aprender colocando “a mão na massa”? Ou se reunir com os amigos e família virtualmente quando eles estiverem muito longes de você? Pois é, esses seriam apenas alguns dos muitos benefícios que essa tecnologia poderia trazer para a realidade.

Apesar disso, é importante lembrar que com a tecnologia que temos atualmente, essa ideia ainda não é possível e está muito longe de ser concreta. A pergunta é: será que conseguiríamos lidar com tal tecnologia? Bem, a resposta só o futuro poderá nos dizer.

1367

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.